quinta-feira, 30 de julho de 2015

Há algum tempo não venho postando mais nada sobre o assunto, através de estudos e com muita humildade venho aprendendo a cada dia.

Irei iniciar uma série de postagem sobre diversos assuntos, e os que estão causando mais duvidas nos ambientes de trabalho.  

Bom vamos lá, irei citar o primeiro item que acredito ajudar no dia a dia dos trabalhadores e trabalhadoras de escritório.  

Uma das causas mais relevantes em doenças relacionadas ao trabalho de escritório é monotonia e repetividade, a função de escritório se baseia praticamente na mesma coisa, pode variar de empresa para empresa, mais o dia a dia leva sempre ao mesmo sistema de repetitividade.    

Quais as principais doenças que o colaborador pode desenvolver em seu trabalho em escritório: 

LER/DORT: Provocadas quase sempre por movimentos repetitivos ou por posturas inadequadas. O diagnóstico merece investigação, pois muitos confundem com uma simples lesão ou mau posicionamento de algum nervo ou articulação, por exemplo.

Lombalgia: causa vem do excesso de esforço físico, má postura e pela forma inadequada de exercer certas atividades, como erguer algum peso. As dores na região lombar que seguem até as pernas são um dos sintomas mais comuns.

Problemas de visão: Comuns em trabalhadores que atuam diretamente em frente ao computador, por conta da luminosidade e esforço para ler letras pequenas, por exemplo. Nesse caso, de acordo com a fisioterapeuta do trabalho, entra a ergoftalmologia, ramo da ergonomia que trata da visão. “Duas medidas simples já ajudam na prevenção: manter o monitor a uma distância de 50 a 60 centímetros e posicioná-lo na altura dos olhos”, destaca.

Surdez (temporária ou definitiva): A exposição a excesso de ruídos pode levar o colaborador a surdez e, em alguns casos, se tornar irreversível. É mais comum em pessoas que trabalham por muitas horas ao telefone ou em um ambiente com muito barulho.

Estresse ocupacional: Resultado do ritmo frenético e cobranças no ambiente de trabalho, como horários inapropriados, carga horária excessiva e baixa remuneração, por exemplo. O ideal é que os colaboradores desliguem do serviço nos momentos de folga, privilegiando as horas de lazer.

Doenças psicossociais: Mais uma vez, a pressão durante a jornada pode desencadear em uma depressão ou problemas emocionais. O resultado é um funcionário insatisfeito e improdutivo.



Bom por hoje é isso, espero ter ajudado, fico a disposição para a troca de conhecimentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário